Pular para o conteúdo principal

O Evangelho é Politicamente Correto?





2º Tim. 4. 1 Eu te encorajo solenemente, na presença de Deus e de Cristo Jesus, que há de julgar os vivos e os mortos, por ocasião da sua manifestação pessoal e mediante seu Reino: 2 Prega a Palavra, insiste a tempo e fora de tempo, aconselha, repreende e encoraja com toda paciência e sã doutrina. 3 Porquanto, chegará o tempo em que não suportarão o santo ensino; ao contrário, sentindo coceira nos ouvidos, reunirão mestres para si mesmos, de acordo com suas próprias vontades


Não vamos voltar no tempo para mostrar a origem da expressão “Politicamente Correto”. Basta sabermos que essa terminologia é responsável por tirar a liberdade e a naturalidade de pronúncia das pessoas, sob a alegação de respeitar as características dos indivíduos, resguardando-os de serem ofendidos por questões de cor, classe social, gênero sexual (se bem que o gênero é o humano dos sexos masculino ou feminino conforme determinação natural), entre outras formas de discriminação. A partir da popularização dessa expressão, as pessoas passaram a “pisar em ovos” quando vão se pronunciar sobre qualquer tipo de assunto, do contrário, uma discussão do dia a dia que é um processo social pode se tornar um processo judicial.
É bom que fique claro que a intenção aqui não é entrar na discussão sobre ideologia de qualquer tipo nem de defender a ofensa a quem quer que seja. É do princípio de um autêntico cristão primar pelo respeito mútuo. Por outro lado, como saber o que pensa uma pessoa sobre determinado assunto se ela é proibida antecipadamente de se manifestar sob a ameaça de um processo? A ameaça nunca promoverá respeito, mas promove o medo, e onde há medo a liberdade passa longe, e a educação e a consciência não chegam. Pois, o receio de dizer algo que se pensa impede a correção. Isto porque, se há medo em dizer o que se pensa, esse pensamento vai permanecer com o indivíduo que por não poder se expressar, continua sem saber se está certo ou errado, já que os outros por desconhecerem suas reais ideias não podem esclarecê-lo.
O interessante é que o politicamente correto acabou entrando nas questões religiosas. E é essa a parte que nos interessa para o que queremos tratar neste texto. Pois a bíblia fala de uma série de práticas que Deus trata como pecado, e tudo o que Deus por meio da bíblia assim define permanecerá assim definido porque Ele e sua palavra são imutáveis, em que pese algumas pessoas, intérpretes e pregadores, decidirem que devem adaptar Deus e a bíblia em linguagem mais contemporânea, ou a contextos sociais. Se fosse uma adaptação de linguagem para melhor compreensão, tudo bem, o problema é quando tais são feitas para tornar a mensagem de Deus mais “leve”, aceitável, receptível, enfim, palatável (já que a bíblia é alimento). Mas sabemos que o objetivo de tais adaptações é apenas para não melindrar o ouvinte, não espantar o frequentador de igreja, ou até para arrebanhar ideologias. Acontece que esse tipo de procedimento é contraproducente.
É preciso lembrar que a bíblia é a verdade nua e crua, e uma adaptação ao mundo é uma mentira que pode atrair multidões, mas não para o Reino de Deus, mas sim para o império das trevas que é o inferno, onde reside o Imperador das trevas que é o pai da mentira, o Diabo. Portanto, pregadores, não percam de vista que a BÍBLIA é a palavra de Deus, é assim que um cristão deve tratá-la, e com a palavra de Deus não se negocia. Ela não se adapta a nós, pelo contrário, nós é quem devemos nos enquadrar a ela. A bíblia deve ser ensinada e pregada de forma a deixar claro quem é quem em questões espirituais. Qualquer ensino ou mensagem que pretende amenizar a situação do homem, fazendo com que a bíblia a trate como “excepcional”, coisa que Deus não considera, deve ser rejeitado, pois, nem Deus nem sua palavra fazem acepção de pessoas. Como diria Matinho Lutero “Qualquer ensinamento que não se enquadre nas Escrituras deve ser rejeitado, mesmo que faça chover milagres todos os dias”.




Frases de Martinho Lutero. Fonte: Disponível em https://frasescristas.wordpress.com/2012/05/13/frases-de-martinho-lutero/
Imagem. Fonte: Disponível em https://www.google.com.br/search?q=imagens+de+p%C3%BAlpito&tbm=isch&imgil=7vc9LibtQ1O3ZM%253A%253Bzn4z-RF4Whi35M%253Bhttp%25253A%25252F%25252Fwww.acrildestac.com.br%25252Fpulpitos-em-acrilico%25252Fpulpito-em-acrilico-paris.html&source=iu&pf=m&fir=7vc9LibtQ1O3ZM%253A%252Czn4z-RF4Whi35M%252C_&usg=__7pRsRb8V8mWd0dRpsjGpjRr1yhE%3D&biw=1344&bih=651&ved=0ahUKEwju6obR_YHWAhXEjFQKHfexAegQyjcISw&ei=NkWoWe73OcSZ0gL344bADg#imgrc=p7gzDiq3cVrOWM:



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O tchó do mato e o espertinho da cidade grande

Desde as eleições presidenciais de 1989 o Senador Ronaldo Caiado alerta para o fato de que Lula não é tão probo quanto se alardeia. Eu ainda era um adolescente quando assistia aos programas eleitorais com meus pais e irmãos e Caiado já denunciava que Lula viajava nos jatinhos de grandes empresários de vários ramos e assim ia se comprometendo como se tivesse pegando empréstimos dando em garantia suas pretensas ações em eventual governo. Como dizia Collor, "O Tempo é o Senhor da Verdade". O senhor da verdade amadureceu e mostrou que realmente Caiado tinha razão. O sonho de Lula se realizou e ele se tornou o Presidente do Brasil. Não demorou muito para que todos soubéssemos que o Lula dos discursos éticos era só fachada, e com ele a fachada de todo um partido, no caso, o PT, ruiu. O mensalão, caso que todos conhecemos, trouxe à tona o lado de Lula que só o “profeta” Caiado tinha coragem de mencionar. Depois disso, já no governo de Dilma, a sucessora de Lula, por volta de março d…