Pular para o conteúdo principal

O tchó do mato e o espertinho da cidade grande



Desde as eleições presidenciais de 1989 o Senador Ronaldo Caiado alerta para o fato de que Lula não é tão probo quanto se alardeia. Eu ainda era um adolescente quando assistia aos programas eleitorais com meus pais e irmãos e Caiado já denunciava que Lula viajava nos jatinhos de grandes empresários de vários ramos e assim ia se comprometendo como se tivesse pegando empréstimos dando em garantia suas pretensas ações em eventual governo. Como dizia Collor, "O Tempo é o Senhor da Verdade". O senhor da verdade amadureceu e mostrou que realmente Caiado tinha razão. O sonho de Lula se realizou e ele se tornou o Presidente do Brasil. Não demorou muito para que todos soubéssemos que o Lula dos discursos éticos era só fachada, e com ele a fachada de todo um partido, no caso, o PT ruiu.
O mensalão, caso que todos conhecemos, trouxe à tona o lado de Lula que só o “profeta” Caiado tinha coragem de mencionar. Depois disso, já no governo de Dilma, a sucessora de Lula, por volta de março de 2014 surge uma operação da Polícia Federal chamada de Operação Lava Jato. Essa ação policial revelou para o Brasil que o poder se manteve nas mãos do PT por meio de um grande esquema de corrupção que dilapidou o patrimônio daquela que era o orgulho nacional, a PETROBRAS, e junto com essas revelações começaram a “pipocar” denúncias contra Lula. Hoje, a gama de provas que o indiciaram é tão grande que ele responde a três ações penais com vistas a mais algumas. E se Lula não devesse nada como alega nunca teria se metido pessoalmente numa tentativa de barrar as investigações da Polícia Federal, fato que o levou a responder a uma das três ações que é a de obstrução da justiça. Uma das ações respondidas por Lula, a mais famosa por ser dentro da operação lava jato está com o juiz Sergio Moro, que durante as investigações em relação a Lula, autorizou até uma condução coercitiva.
Diante da exposição que o caso ganhou, os seus correligionários o defenderam dizendo que ele estava sendo perseguido pelo Moro porque ajudou os pobres do Brasil. O problema que as duas outras ações penais que Lula responde são presididas por dois outros juízes diferentes e estão fora do Estado do Paraná, ou da República de Curitiba como querem alguns. Como o número de juízes que aceitam denúncia cresce, Moro deixa de ser o alvo único das denúncias de perseguição e o alvo passa a ser o judiciário brasileiro. O problema é que agora Lula já é investigado fora do Brasil, como em Portugal e Uruguai, por exemplo. Logo, se desfaz o mito do homem perseguido pela sua bondade.
Voltando à ação que Lula responde com Moro, neste dia 21 de novembro houve a primeira audiência de testemunhas de acusação. Os advogados, claro, tumultuaram a oitiva fazendo interrupções que lembraram a bancada de apoio à Dilma durante o processo de impeachment. A cada tentativa de evolução nos depoimentos a defesa interrompia o Ministério Público alegando questão de ordem. Moro tentou a todo custo manter a audiência, mas a defesa insistia na estratégia de desacatar o juiz para serem presos depois denunciarem algum ato de abuso por parte de Moro.
Os advogados alegaram de tudo, inclusive cerceamento de defesa dizendo que Moro fazia uma interpretação do direito penal provinciana e prejudicial à defesa do réu. Na tentativa de ofender o juiz Sergio Moro, chegaram a chamar o Paraná de “Região Agrícola”. Com essa declaração os advogados queria chamar os paranaenses de povo inferior, meros agricultores que têm que trabalhar para sustentar a cidade grande e não deve se meter em assuntos judiciais porque não teria para isso competência.
 É bom que os causídicos de Lula saibam que se tentaram ofender, apenas deixaram o povo paranaense orgulhoso de sua vocação agrícola. E melhor, além de agricultores os paranaenses ainda têm que dar lição de respeito às leis e elegância para alguns homens da cidade grande. Ao menosprezar a região agrícola eles não conseguiram depreciar o povo, pelo contrário, a única coisa que ficou clara e patente diante da tentativa de desprezo foi que os caipiras da região agrícola não se deixam enganar. Lula o espertinho da zona urbana conseguiu manter a lábia por muito tempo, mas agora tem que se ver com o pessoal da zona rural. É isso que incomoda os advogados de Lula, eles estão acostumados ao aplauso apesar do cometimento de crimes. Lula ainda respira muita popularidade em áreas industrializadas. Isso faz com que ele e todos os seus, pensem que são intocáveis, por isso a tentativa de ofender um Estado buscando menosprezá-lo devido a sua vocação. Isso me faz pensar até onde vai a falta de ética. Tentar ofender todo em Esatado só para defender um criminoso. Deve doer muito um espertinho enganar o povo da cidade grande por tanto tempo e agora estar em vias de ser preso pelo “Tchó do Mato”. Aqui não, “nóis é” caipira mais é sabido e cumpre a lei.

Comentários

  1. O tempo realmente revela as caras... Nesse episódio pudemos ver a verdadeira história do "lobo vestido de cordeiro". Felizmente que ainda existem "tchós do mato" que prezam pela dignidade, honra, caráter, princípio e outros atributos tão escaços em nossos dias. A justiça pode até se atrasar, mas ela chega!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sem dúvida. Um dia todo mundo tem que pagar pelo que faz.

      Excluir
  2. Somos do Mato e orgulhosos de não compactuar e nem apoiar um ser desprezível que só Fez mal para o Brasil. ...parabéns artigo muito esclarecedor

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Dani pelo comentário. Somos orgulhosos sim. Temos valor, não preço.

      Excluir
  3. Somos do Mato e orgulhosos de não compactuar e nem apoiar um ser desprezível que só Fez mal para o Brasil. ...parabéns artigo muito esclarecedor

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Restauração, redefinição e reciclagem para propagação do Reino de Deus

Existem alguns aspectos da vida e da missão cristãs que precisam ser resgatados para que o reino de Deus triunfe e a palavra de Deus seja conhecida em todo o mundo, bem como a adoração prefeita seja por fim estabelecida. Dentre esses aspectos, cito três.
Os três itens escolhidos abaixo se justifica, ao menos sob meu prisma, porque estão fortemente ligados, ao que parece irremediavelmente relacionados. Isso porque reino de Deus tem tudo a ver com confins da terra, seja por abrangência geográfica, seja por compromisso com resgate de almas e implantação da vontade Deus na vida das pessoas e ação influenciadora para transformação social onde o evangelho chegar. Por fim, a educação teológica deve desempenhar papel importante para que se tenha em mente a restauração, a redefinição e reciclagem. Palavras encontradas nos itens respectivamente tratados. Assim, eia ao comentário dos itens escolhidos.

Explicitar visivelmente a fé na restauração do conceito do reino de Deus dignificando a vida huma…

A Missão, Originada em Deus, atribuída à Igreja e Praticada no Mundo

Quero compartilhar com vocês algo que tenho aprendido na Faculdade Teológica Sul Americana de Londrina. Desde já, informo que se houver interesse, este trabalho pode ser usado pelos leitores em seus próprios trabalhos. Boa leitura e que Deus os abençoe!







A Missão, Originada em Deus, atribuída à Igreja e Praticada no Mundo

Introdução

Para que se possa fazer um trabalho de missões próspero e preciso, é necessário compreender a dinâmica do mundo atual com sua relatividade moral e ética e demais características. Saber, por exemplo, que esse mundo se debate em conflitos sociais e combate às injustiças, mas é desorientado sobre o significado do que vem a ser a paz social, pois cria mais conflitos do que os que pretende sanar. Acelera o pensamento defendendo padrões diferenciados de comportamento, insistindo que a verdade que vale num local ou num determinado grupo de pessoas não pode ser tida como verdade para todos. O mundo produz conhecimento e pensamento abundantes, mas está à deriva, confu…